segunda-feira, 8 de abril de 2013

CORPO SONETÁRIO - V - POR QUEM SOIS

Por quem sois, clorofórmio de amor
que desta vida nada leva a boca,
nem a cegueira que a oscula, oca,
nem a cerveja que a fisga co´ardor.

Por quem sois, trepadeira incolor
que toda entrançais por coisa pouca
no vespeiro que a traça esgana louca
ao amante do fausto e da dor.

Por quem sois, que tendes o dom da troça
que atiçais a quem por vós se roça
sob a razão do céu e do decote.

Por quem sois, que sendo farsa e chacota,
vil, derramais, estulta e devota,
o frenesim grotesco do fagote.
Jorge Manuel Brasil Mesquita
Manuscrito de 08 de Abril de 2013, escrito na Biblioteca Nacional de Lisboa, entre as 13H56 e as 14H08.
Pensado entre as 21H00 do dia 06 de Abril de 2013 e as 23H00 do dia 07 de Abril de 2013, à noite e, em casa. Concluído na Biblioteca Nacional de Lisboa, em 08 de Abril de 2013, entre as 13H56 e as 14H08.
Postado, no bogue, em 08 de Abril de 2013, na Biblioteca Nacional de Lisboa, entre as 15H00 e as 15h09 

1 comentário: